Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o lado negro da princesa

o lado negro da princesa

Uma questão de paraíso

N4.LOC1184d.jpg

Tenho saudades...

Eu e ele, o Renault Clio e as curvas que ele adora e eu detesto quando estou no lugar do pendura.

Ir passear, e quando me cruzo com as placas em contexto de trabalho, é um reconforto.

Já fui feliz ali. Já percorri as ruelas e vi os monumentos.

Estou habituada a sentir o gosto das terras, porque o mais normal do meu trabalho é ir parar a sitios no meio do nada, e surpreendentemente belos.

 Por isso também sabe bem variar as paisagens de vez em quando.

Amigas...

8-7.jpg

Há uma sensualidade que nos é inerente.

Esqueçam caras bonitas e físico impack.

Porque todas maneamos mais um bocadinho a anca quando olhadas por alguém do nosso agrado.

Porque todas nos arranjamos quando queremos deixar o homem ou a mulher pelo beicinho..

Porque até na mulher mais deselegante há uma femme fatale escondida.

É deixá-la surgir.

Sem medos e sem princesismos.

 

 

Super-pop é melhor do que Fairy

images (16).jpg

Em resposta ao desafio da Abelha...

 

Era uma vez uma princesa tão gorda que só ocupava espaço. Era majestosa no título...e no tamanho.

O físico e a natural malvadez das pessoas tornou-a solitária. Agarrou-se a escrita, e sob um pseudónimo escreveu romances e novelas de sucesso. Ainda tentou escrever sobre culinária, mas a meio da receita já estava esfomeada...e era melhor não piorar o que já era mau.

Certa vez, chegou ao palácio um princepe forasteiro com um carregamento de Fairy e com a promessa firme ao Rei de tratar da gordura da princesa.

Ao Rei não desagradou...

A princesa achou-o muito lingrinhas e teve medo de o esmagar. E Fairy para ela já era uma afronta....

Continuou a escrever novelas. Mandou uma história para a TVI, que foi reencaminhada para a SIC. Atualmente está em fase de produção na CMTV. José Castelo Branco vai ser a donzela da trama.

A Bicha e o Tarzan. Brevemente...

Até que um dia chegou O homem ao palácio. Era um mero visconde, de ar simpático. Diziam que estava falido, más linguas. 

Ela quando o viu, teve aquele feeling. Conversaram durante horas, partilharam cigarros, biscoitos e uma ceia digna de feira do fumeiro.

Ele achou-a encantadora; Super-pop e andar mais a pé e a gordura sumia.

Casaram. 

Ela atualmente tem metade do tamanho que tinha e anda feliz. Já escreve sobre cozinha sem medo.

Ele, princepe de título e rei do Tik Tok...Nada mal.

 

(Eu sei que passei as palavras! Sorry!)

 

https://anadedeus.blogs.sapo.pt/era-uma-vez-uma-princesa-tao-gorda-que-26499

 

 

 

Aquele nosso dia

5b9e262a630ea81e9844dcdb0b758ffe.jpg

Todos os dias são o nosso dia...

Quando te vejo chegar e começam as borboletas na barriga, sei que valeram a pena todos os instantes em que te esperei.

O teu sorriso, o calor do abraço, cada carícia, cada suspiro...

É dia de namorar quando conseguimos surripiar um dia ao trabalho e mandamos o mundo para o caralh... e importa é o nós. Juntos, felizes, a sós.

O cupido achou que para mim já bastava de hipotéticas historietas de amor e para ti ainda havia esperança. 

O cupido demorou mas está de parabéns.

O ano passado eu era candidata a ficar para tia.

Este ano...feliz do teu lado.

 

E tudo começou quando te perguntei quantas horas dormiste...

 

Peripécias

tumblr_m0j9k1EaFi1r3rwzso1_500_large.jpg

Quando tirei a carta, senti-me no topo do Mundo.

Afinal não era nenhuma incapaz, afinal conseguia, afinal...

Afinal depois do primeiro toque que dei perdi a coragem.

Passaram meses.

E eu nada.

Sempre que falava no assunto condução, era quase tabu.

Lamentei o dinheiro e o tempo investido, voltei a sentir-me inferior.

Conduzir com alguém ao lado acho que nunca mais.

Devia saber que ganhar confiança é sozinha, ter presença de espírito para ter sensibilidade nos pés e destreza nos braços. Playlist aleatória no Spotify. Persignei-me mais de 20 vezes.

Esqueçam direcção assistida, esqueçam direcção alinhada. Tirei a carta a quase 6 meses e hoje finalmente tive gosto em estar ao volante.

O raio da carrinha é um chuveiro ambulante, chove lá dentro.

Tinha que tentar...para bem da minha consciência. 

Apanhei dois pequenos sustos, duas curvas mal dadas que me ficaram de emenda.

Fui ao terreno para nada; voltei para casa ainda com mais medo. Deus me ajude. Cá estou eu, inteira e feliz.

E foi tão fixe......

 

Pág. 1/2